PREVIDÊNCIA NO MUNDO | No dia da abertura da Copa, governo russo anuncia proposta para aumentar idade de aposentadoria

Notícias

Medida impopular deve ser levada ao parlamento de maioria governista. Rússia busca meios de equilibrar finanças do Estado.

G1 - governo da Rússia aproveitou o dia da abertura da Copa do Mundo para anunciar que quer elevar a idade de aposentadoria para homens e mulheres, e aumentar o imposto sobre valor agregado (IVA), que incide sobre o consumo, medidas impopulares que aliviariam a pressão sobre as finanças do Estado. A proposta foi apresentada pelo primeiro-ministro Dmitry Medvedev.

As autoridades russas, incluindo o presidente Vladimir Putin, há muito falam em elevar a idade de aposentadoria, mas evitam fazê-lo, em parte porque tais medidas podem provocar o descontentamento e prejudicar a popularidade dos políticos.

É provável que o governo apresente a proposta à Duma, a câmara baixa do parlamento, num futuro próximo, para promulgar o IVA maior e as mudanças na idade de aposentadoria. É difícil que a Duma, controlada pelo partido de Putin, Rússia Unida, se oponha ao governo numa iniciativa política importante como essa.

Força de trabalho

Medvedev disse nesta quinta que o governo, que Putin manteve após sua reeleição para outro mandato de seis anos, tem uma força de trabalho cada vez menor e precisa agir para proteger o orçamento.

"Há muito tempo estamos preparados para uma maior idade de aposentadoria e só chegamos a esse ponto agora", disse Medvedev, numa reunião de gabinete que coincidiu com a abertura da Copa do Mundo de futebol na Rússia.

Medvedev disse que o governo queria aumentar a idade de aposentadoria dos homens de 60 para 65 anos, e das mulheres de 55 para 63. As mudanças seriam introduzidas gradualmente, a partir de 2019.

O orçamento russo está sob pressão devido ao número crescente de aposentados e de uma força de trabalho encolhida pela baixa taxa de natalidade do início dos anos 2000.

Uma maior idade de aposentadoria permitiria ao governo elevar os pagamentos de aposentadorias e, ao mesmo tempo, liberar recursos estatais que poderiam para estimular o crescimento econômico em meio a sanções financeiras e econômicas ocidentais.

Medvedev disse que o governo também queria elevar o imposto sobre valor agregado para 20%, de 18%. O aumento pode adicionar pelo menos mais 600 bilhões de rublos (US$ 9,64 bilhões) por ano à receita do governo, disse o vice-primeiro-ministro Anton Siluanov.

Ele acrescentou que uma taxa mais alta de IVA levaria também a maiores preços, adicionando 1,5% ao índice de inflação ao consumidor.